Gás do oleoduto Nord Stream 2 da Rússia vaza para o Mar Báltico

Por: Abudo Omar
Data: 28/09/ 2022
Visualizações: 99


Mapa do Nord Stream 2 da Rússia (oedigital)

As autoridades dinamarquesas pediram na segunda-feira que os navios se afastassem de um raio de cinco milhas náuticas da ilha de Bornholm após um vazamento de gás durante a noite do extinto oleoduto Nord Stream 2, de propriedade russa, drenado para o Mar Báltico.

O governo alemão disse que estava em contacto com as autoridades dinamarquesas e a trabalhar com as autoridades locais para descobrir o que causou a queda repentina da pressão no oleoduto. O ministério de energia da Dinamarca se recusou a comentar.

O oleoduto tem sido um dos focos de uma crescente guerra energética entre a Europa e Moscovo desde a invasão da Ucrânia pela Rússia em Fevereiro, que atingiu as principais economias ocidentais e elevou os preços do gás.

"Hoje ocorreu um vazamento no oleoduto Nord Stream 2 na área dinamarquesa", disse a agência de energia da Dinamarca em comunicado.

As autoridades marítimas dinamarquesas emitiram um aviso de navegação e estabeleceram uma zona ao redor do oleoduto "por ser perigoso para o tráfego de navios", acrescentou.

O operador do Nord Stream 2 disse que a pressão no gasoduto, que continha algum gás selado dentro, apesar de nunca ter se tornado operacional, caiu de 105 para 7 bar durante a noite.

O gasoduto, que deveria dobrar o volume de gás que flui de São Petersburgo sob o Mar Báltico para a Alemanha, acabava de ser concluído e preenchido com 300 milhões de metros cúbicos de gás quando a Alemanha o cancelou dias antes da invasão.

“Durante a noite, o despachante de aterrissagem do Nord Stream 2 registou uma rápida queda de pressão do gás na Linha A do gasoduto Nord Stream 2”, disse o operador do Nord Stream 2 em comunicado.

"A investigação está em andamento."

Os países europeus resistiram aos apelos russos para permitir a operação do oleoduto Nord Stream 2 e acusaram Moscovo de usar energia como arma. A Rússia nega e culpa o Ocidente pela escassez de gás.

"Estamos actualmente em contato com as autoridades envolvidas para esclarecer a situação. Ainda não temos clareza sobre as causas e os factos exactos", disse um comunicado do Ministério da Economia alemão.

A operadora com sede na Suíça, que foi legalmente liquidada, disse que informou todas as autoridades relevantes sobre o vazamento.

O exportador de gás russo Gazprom encaminhou perguntas sobre o incidente ao operador Nord Stream 2.

A Rússia cortou o fornecimento de gás para vários países e também interrompeu os fluxos através do gasoduto Nord Stream 1, culpando as sanções ocidentais por dificultar as operações.

O presidente Vladimir Putin em Setembro repreendeu o Ocidente por manter o Nord Stream 2 fechado.

O vazamento de gás de segunda-feira aconteceu um dia antes do lançamento cerimonial do Baltic Pipe, que transporta gás da Noruega para a Polônia.

O projecto é uma peça central dos esforços de Varsóvia para diversificar do gás russo. A primeira-ministra dinamarquesa Mette Frederiksen deve viajar para a Polônia para marcar a ocasião.

O Nord Stream 2 foi amplamente impopular entre os legisladores dinamarqueses e o país aprovou em 2017 uma lei que permitia proibir o projecto de passar por suas águas territoriais por motivos de segurança.

Mas o Nord Stream 2 depois mudou a rota original para conduzi-lo pela zona econômica exclusiva da Dinamarca, onde esse veto não poderia ser aplicado.

Fonte: Offshore Engineer


Notícias Destacadas

Notícias Recentes